Arquivo de tag Google

Poradmin

Como fazer um currículo no Google Docs

Ter um bom currículo é essencial para conseguir participar de processos seletivos em empresas dos mais variados segmentos. Embora as informações sejam mais relevantes para as posições almejadas, um design chamativo pode ser crucial no momento em que os avaliadores receberem o documento.

Existem muitos editores online dispostos a ajudar os candidatos nessa tarefa. O Google Docs uma das ferramentas mais conhecidas da escrita da internet, possui mecanismos únicos e facilitadores que auxiliam na criação e desenvolvimento de um currículo.

(Google Docs/Reprodução)

(Google Docs/Reprodução)Fonte:  Google Docs 

Quer saber mais? Aproveite nossas dicas logo abaixo!

Google Docs: como fazer um currículo por meio do app?

Logo na interface inicial do Google Docs, há alguns modelos de currículo que podem ser apenas substituídos com as suas informações. Com isso, o processo de produção de um currículo pode ser bem ágil.

  • Entre no site do Google Docs;
  • Clique sobre Galeria de Modelos, no canto superior esquerdo;
  • Abra um modelo para explorá-los com todos os detalhes e clique nele para exportá-lo.
(Google Docs/Reprodução)

(Google Docs/Reprodução)Fonte:  Google Docs 

No momendo da edição, coloque seus dados em cada um dos campos indicados. O salvamento será automático. Em seguida, você poderá clicar em Compartilhar, no canto direito, para enviar o currículo diretamente para o seu email, ou ainda em Arquivo, no canto esquerdo.

Nesse campo, selecione Fazer Download e salve o documento nos formatos disponíveis. Recomendamos que o currículo seja exportado em PDF para maior facilidade de envio às empresas.

(Google Docs/Reprodução)

(Google Docs/Reprodução)Fonte:  Google Docs 

Fonte: TecMundo

Poradmin

Google Assistente agora rebate falas ofensivas em português

Google anunciou, nesta quarta-feira (04), que a assistente virtual da marca foi programada para começar a rebater comentários misóginos, homofóbicos, racistas ou de sexo explícito. A iniciativa começou nos Estados Unidos, mas a versão brasileira da tecnologia também já está respondendo aos comandos de voz abusivos.

De acordo com a empresa, a intenção é que o Google Assistente comece a lidar com o assédio e violência de gênero de inúmeras mensagens que são direcionadas para a inteligência artificial.

No Brasil, cerca de 2% das chamadas “interações de personalidade” do Google Assistente, que são perguntas de caráter pessoal como “Ok, Google, como você está”, são de mensagens com termos inapropriados. Além disso, um a cada seis insultos ao assistente são direcionados às mulheres.

O Google aproveitou para lançar uma campanha contra o assédio

Em uma análise da companhia de tecnologia, falas que ressaltam questões sobre aparência física, como “Você é bonita, Google?”, são duas vezes mais frequentemente feitas às vozes do Google Assistente que soam femininas do que em vozes que soam masculinas.

No caso de vozes do Google Assistente que soam mais masculinas, uma a cada dez ofensas recebidas tem a ver com comentários homofóbicos. Neste contexto, relatórios apontam o uso da palavra “bicha” ao invés de “gay” ou “homossexual”.

“Não podemos deixar de fazer uma associação entre o que observamos na comunicação com o Assistente e o que acontece no ‘mundo real’. Todos os dias, grupos historicamente discriminados recebem ataques de diversas maneiras no Brasil. E esse tipo de abuso registrado durante o uso do app é sim um reflexo do que muitos ainda consideram normal no tratamento a algumas pessoas”, pontuou Maia Mau, Head de Marketing do Google Assistente para a América Latina.

Tipos de respostas

O Google Assistente responderá comentários ofensivos a partir de abordagens diferentes. Se o usuário da aplicação fizer uma ofensa explícita utilizando palavrões ou com expressões misóginas, homofóbicas, racistas ou com teor sexual explícito, a voz do Google responderá de formas como: “O respeito é fundamental em todas as relações, inclusive na nossa” ou “Não fale assim comigo”.

Falas inapropriadas e com teor de assédio do tipo “Google, quer casar comigo?” ou “Google, quer namorar comigo?” serão respondidas de uma forma bem-humorada, segundo a companhia. Nestes casos, o assistente dará um “fora” e alertará a pessoa sobre o incômodo que esses tipos de expressões causam.

Google Assistente

“Entendemos que o Google Assistente pode assumir um papel educativo e de responsabilidade social, mostrando às pessoas que condutas abusivas não podem ser toleradas em nenhum ambiente, incluindo o virtual”, acrescentou Maia

Fonte:TecMundo

Poradmin

Esqueceu a senha? Veja como recuperar a conta do Google

Esquecer a senha do Google pode parecer um grande problema, uma vez que a conta da plataforma é utilizada para acessar serviços como Gmail, YouTube e até mesmo para o funcionamento de celulares Android. No entanto, recuperar o acesso é um processo muito mais simples do que parece ser.

Para ajudar aqueles que estão passando por essa situação, trouxemos um tutorial completo sobre o procedimento de recuperação. Confira abaixo!

1. Clique em “Esqueceu a senha?”

(TecMundo/Reprodução)

(TecMundo/Reprodução)Fonte:  TecMundo 

Assim como em outras plataformas, o primeiro passo para conseguir recuperar sua conta é clicando em “Esqueceu a senha?” na tela de login. Caso prefira, para facilitar o processo, você também pode clicar aqui para ser redirecionado para a tela de recuperação.

2. Escolha um modo de recuperação de conta

(TecMundo/Reprodução)

(TecMundo/Reprodução)Fonte:  TecMundo 

Quando você sinalizar ao Google que esqueceu a senha da sua conta, ele irá apresentar algumas alternativas para a recuperação, como enviar um código de verificação para um e-mail alternativo ou uma notificação para um aparelho celular no qual a conta esteja logada.

Caso você não tenha inserido um e-mail alternativo durante o cadastro e escolha a segunda opção, é preciso saber que o processo poderá ser um pouco mais demorado. Isso porque após você clicar em “Sim” na notificação enviada ao aparelho, o Google fará uma análise que pode demorar de horas até dias para confirmar que não se trata de um golpe.

Após a análise, que avalia uma série de critérios, você receberá um link no e-mail para cadastrar uma nova senha. Vale a pena ressaltar que essa alternativa só é válida se você já estiver logado com a conta no smartphone, tentando recuperar a senha para conseguir logar em outros dispositivos.

3. Recuperando a conta por um e-mail alternativo

(TecMundo/Reprodução)

(TecMundo/Reprodução)Fonte:  TecMundo 

Caso tenha cadastrado um e-mail alternativo à sua conta Google, você pode escolher recuperar sua senha através dele. Para isso, além de escolher essa opção durante o processo, é preciso acessar a caixa de entrada para verificar o código que foi enviado pela empresa.

4. Informe o código enviado

(TecMundo/Reprodução)

(TecMundo/Reprodução)Fonte:  TecMundo 

Ao informar o código enviado pelo Google, duas situações podem acontecer: ou você será direcionado para a tela de alteração de senha, ou a plataforma irá solicitar uma verificação pelo número do celular vinculado à conta.

Caso você seja “premiado” com a segunda alternativa, é preciso apenas informar na tela seguinte o código enviado para seu celular. Se você não possuir mais acesso ao número, será preciso escolher receber uma notificação na tela do smartphone.

Conhecida como “Verificação em duas etapas“, essa é uma forma da Google diminuir as chances de sua conta ser acessada por outra pessoa. Além disso, nesse caso em específico, se o usuário não tiver acesso nem ao número de celular e nem a um aparelho logado com a conta, será preciso clicar em “Tentar de outro jeito” e responder uma pesquisa de segurança.

4. Altere sua senha

(TecMundo/Reprodução)

(TecMundo/Reprodução)Fonte:  TecMundo 

Inserido o código recebido no e-mail, ou mesmo após a verificação da segunda etapa, você será direcionado para a tela de alteração de senha. É importante criar uma senha forte para manter a segurança da sua conta.

Por isso, além de não usar palavras e números muito óbvios, como o nome pessoal e a data de nascimento, é interessante que a senha tenha letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais.

Assim que decidir qual será o novo código de acesso, confirme ele no campo seguinte e depois clique em “Salvar senha”. Quando isso estiver sido feito, você já poderá voltar a acessar normalmente os serviços do Google.

Como deixar a conta do Google mais segura?

Como forma de aumentar ainda mais a segurança da sua conta Google, é possível realizar algumas configurações importantes. A primeira delas é referente ao processo de recuperação de senha, como mostrado no tutorial acima.

Se você ainda não possui um e-mail alternativo ou número de celular vinculado ao cadastro, é válido fazer a inclusão para facilitar o processo e ser notificado pela empresa através desses meios, caso você realmente esqueça a senha ou mesmo se alguém tentar invadir a sua conta.

Outro aspecto recomendado pela empresa é o uso da conta para fazer login em aplicativos externos. Apesar de ser uma prática muito comum, é preciso ficar atento à plataforma que está sendo utilizada para garantir que os seus dados não serão roubados pelo app em questão.

Além disso, seja para recuperar a conta ou em outras situações, o usuário também deve ter ciência que a empresa nunca irá solicitar a senha ou informações pessoais por e-mail, ligação, SMS ou qualquer outro meio eletrônico. Em caso de suspeita de acesso de terceiros à sua conta, o Google recomenda a troca da senha de forma imediata.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Google apresenta Multisearch, recurso de busca por imagem e texto

Google anunciou, na quinta-feira (7), a ferramenta Multisearch, que permite a pesquisa por imagem texto ao mesmo tempo. O novo recurso possibilita, por exemplo, utilizar a imagem de um vestido laranja e adicionar o texto “verde” para encontrar aquele mesmo modelo em uma cor diferente.

“Na Google, estamos sempre sonhando com novas maneiras de ajudá-lo a descobrir as informações que procura, por mais complicado que seja expressar o que você precisa”, disse Belinda Zeng, gerente de produto do Google Search.

Multisearch é resultado dos investimentos em inteligência artificial pelo Google

Multisearch é resultado dos investimentos em inteligência artificial pelo GoogleFonte:  Divulgação/Google 

Para utilizar o recurso, basta abrir o aplicativo do Google, clicar em “Lens” e tirar uma foto ou fazer o upload de uma imagem. Em seguida, o usuário deve arrastar a página para cima e clicar em “Adicionar à sua pesquisa” para inserir texto.

Na publicação do blog em que apresenta o novo recurso, Zeng ainda traz outras sugestões de uso, destacando os investimentos em inteligência artificial. É possível, por exemplo, tirar uma foto de uma planta e adicionar “instruções de cuidado” para encontrar dicas específicas para aquela espécie, ou ainda tirar uma foto da sala de jantar, adicionar o texto “mesa de centro” e procurar móveis que combinem.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Google vai tirar aba de filmes e séries da Google Play

Google confirmou uma mudança na estrutura da Google Play Store, a plataforma de loja digital do Android. A partir de maio de 2022, não será mais possível alugar ou comprar filmes e séries dentro da Play Store, que passará apenas a abrigar ebooks, jogos e aplicativos.

Como a aba será removida, essa seção será exclusiva da plataforma Google TV, que será ainda mais promovida pela empresa de agora em diante. Os conteúdos serão os mesmos, incluindo lançamentos e promoções.

Segundo a empresa, todo o conteúdo adquirido na Google Play Store será transferido automaticamente para a Google TV, que também será habilitada para compras usando créditos e dinheiro na carteira virtual, assim como é no serviço atual. A diferença é que o novo app da plataforma tem mais funções, como uma recomendação de conteúdos com base em algoritmo.

O app da Google TV já com os novos conteúdos.

O app da Google TV já com os novos conteúdos.Fonte:  Google 

Apresentado originalmente em 2020, o Google TV não é apenas um aplicativo. Sob esse nome, ele virou também uma alternativa da empresa para televisores inteligentes, sendo uma espécie de sucessor do Android TV.

O serviço chegou ao Brasil no ano seguinte, mas o app Google TV para Android não está disponível oficialmente no país — algo que deve mudar até maio, quando a mudança for oficializada.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Malware já roubou senhas de mais de 100 mil usuários do Android

Um malware disfarçado de aplicativo para Android, distribuído na Google Play Store, já foi instalado em pelo menos 100 mil dispositivos, conforme revelou a empresa de segurança móvel Pradeo nesta segunda-feira (21). O agente malicioso é capaz de roubar senhas do Facebook e transmiti-las para um servidor russo.

Denominado “FaceStealer”, o malware foi encontrado por especialistas da firma no app Craftsart Cartoon Photo Tools, um editor de fotos aparentemente inofensivo. Ao instalar o programa no celular, ele solicita ao usuário as credenciais do seu perfil no Facebook, para liberar os recursos prometidos.

Uma vez logado, o utilizador consegue editar as imagens com filtros especiais e compartilhá-las com os amigos, mas ao mesmo tempo fornece seu nome de usuário e senha para os cibercriminosos. Essas informações são enviadas automaticamente para um domínio registrado na Rússia, já usado em outros apps maliciosos, segundo os pesquisadores.

O editor de fotos malicioso exige login no Facebook para funcionar.

O editor de fotos malicioso exige login no Facebook para funcionar.Fonte:  Pradeo/Reprodução 

Com os dados em mãos, os invasores podem acessar as contas das vítimas e cometer os mais variados tipos de fraudes, desde se passarem pelos verdadeiros donos dos perfis e pedir dinheiro para conhecidos a espalhar notícias falsas e enviar links de phishing. Número de cartão, conversas, pesquisas e outros detalhes armazenados também ficam comprometidos.

App ainda está disponível na Play Store

Embora os responsáveis por detectar o trojan FaceStealer tenham alertado à Google sobre os riscos presentes no app Craftsart Cartoon Photo Tools, ele ainda pode ser encontrado na Play Store e baixado normalmente. A exclusão deve acontecer em breve, após a gigante de Mountain View analisar o caso.

A dica para quem já baixou o app malicioso é removê-lo do celular imediatamente. Além disso, recomenda-se mudar a senha do Facebook, caso você tenha fornecido os dados para login no editor de fotos, e ativar a autenticação de dois fatores para uma maior proteção.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Google: nova aquisição sugere interesse em realidade aumentada

Googleadquiriu recentemente empresa especializada na fabricação de microLED com foco em realidade aumentada (AR). O movimento é um indicativo que a empresa ainda tem interesse no segmento, mesmo com o fracasso do Google Glass. Até o momento, a empresa não divulgou o valor da negociação, mas a última avaliação aponta que a companhia em questão, a Raxium, possui valor de mercado acima de US$ 1 bilhão.

Quando o Google Glass foi apresentado, os dispositivos vestíveis, de maneira geral, ainda não eram uma realidade, e a própria tecnologia necessária para viabilizar óculos inteligentes era bem limitada. Como as versões de avaliação do produto apresentaram muitos problemas em ambientes reais de uso, principalmente de aquecimento, a versão comercial do produto foi descontinuada.

Cada vez mais empresas utilizam produtos com elementos de AR para engajar o consumidor, e o atual movimento de criar ecossistemas digitais que de alguma forma se integrem com o real cria demanda para novas soluções. Além da aplicação de microLEDs em headsets e óculos VR/AR, a tecnologia também é utilizada em vidros e painéis inteligentes.

Possibilidades para o metaverso

Realidade aumentada é uma das possibilidades mais evidentes para o futuro do metaversoFonte:  Raxium 

A compra da Raxium pode representar uma nova investida do Google no segmento de realidade aumentada, mas em um movimento em direção ao metaverso. O primeiro projeto do Google Glass, apesar de parecer muito interessante, não tinha muito proposito além de uma experiência diferente. Já hoje, as aplicações dessa tecnologia são condizentes com demandas que estão cada vez mais próximas de serem reais.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Bug impedia que Google Assistente entendesse comandos básicos

Google detectou e consertou com rapidez uma falha detectada na Google Assistente. O problema afetou alguns dispositivos que podiam ouvir e receber comandos do usuário, impedindo a realização de ações.

Segundo o site Droid Life, o bug gerou uma falha de comunicação entre pessoa e máquina: o Google Assistente dizia “Me desculpe, eu não entendi” para comandos simples, falados com uma dicção correta e que normalmente funcionavam, como ajustar as luzes.

Um exemplo das falhas de comunicação do assistente.Fonte:  9 to 5 Google 

O erro foi registrado tanto em smartphones com Android quanto em dispositivos inteligentes parte de um mesmo ecossistema, como o alto-falante Google Home, sensores da linha Nest e lâmpadas Philips Hue.

Arrumou rápido

No mesmo dia, a Google confirmou o erro e fez a correção para que as atividades voltem ao normal. A empresa, entretanto, não detalhou exatamente o que aconteceu para gerar o erro.

Alguns membros da comunidade que criaram tópicos nos fóruns de suporte da própria empresa ou no Reddit demoraram um pouco mais para terem o funcionamento do Google Assistente normalizado, mas a situação já parece ter sido resolvida como um todo.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Google Chrome ganha atualização de emergência para fechar brecha

Google lançou nesta segunda-feira (14) uma nova e importante atualização de segurança para o navegador Google Chrome. O download deixa o navegador na versão 98.0.4758.102 e é válido para as versões Windows, Mac e Linux.

Segundo a própria empresa, o motivo é corrigir uma vulnerabilidade de dia zero que foi identificada por um dos membros do Threat Analysis Group, a equipe de caçadores de bugs e brechas de segurança que trabalha de forma paralela à empresa.

O erro gerado por essa vulnerabilidade, batizada de CVE-2022-0609, permite a execução de códigos remotos em computadores, o que pode levar a diferentes consequências, desde transformá-lo em uma botnet até o roubo de credenciais de acesso.

Caso grave

Segundo o Bleeping Computer, a empresa confirmou que detectou ataques que se aproveitaram dessa brecha, mas não detalhou exatamente o que foi descoberto. Novas informações podem ser liberadas depois que a maior parte dos usuários estiver devidamente protegido contra a ameaça.

Por isso, a Google recomenda que você atualize o seu Google Chrome ou, se o processo estiver automatizado, ao menos confira nas configurações do navegador se ele está de fato na versão mais recente do programa.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Google Fotos: como baixar todos os seus arquivos

Google Fotos foi criado em 2015 para substituir o Picasa e, desde então, se tornou uma das principais ferramentas de armazenamento em nuvem. Em junho de 2021, porém, o serviço perdeu sua capacidade ilimitada na versão grátis, o que motivou muitos usuários a deixarem de utilizá-la.

Se você usa o Google Fotos e deseja levar essas mídias para outros serviços de nuvem ou até mesmo para um armazenamento local, separamos um rápido tutorial para te ajudar a fazer a transferência dos dados de maneira simples e prática.

Como baixar todos os seus arquivos do Google Fotos

Para fazer download de todos os seus arquivos do Google Fotos, é preciso acessar a plataforma de exportação do buscador: o Google Takeout. O usuário pode acessá-lo por meio do aplicativo ou acessando diretamente a página web da plataforma.

Passo 1: na página do Google Takeout, você terá acesso a todos os aplicativos do Google e os conteúdos armazenados em cada um. Neste primeiro momento, todos os serviços estarão pré-selecionados, portanto, é preciso clicar em “Desmarcar tudo” antes de continuar;

Passo 2: descendo na lista você encontrará o Google Fotos. Selecione para continuar.

  • É possível conferir quais os formatos que serão exportados selecionando o botão “Vários formatos”. As imagens serão exportadas no formato em que foram importadas, como PNG, JPG ou WEBP, enquanto os vídeos serão exportados em MP4. Os metadados estarão no formato de texto JSON.
  • O usuário ainda pode optar por não exportar todos os álbuns. Basta clicar no segundo botão “Todos os álbuns de fotos incluídos” e escolher qual você deseja exportar, desmarcando os outros.

Passo 3: após conferir todas as informações, clique em “Próxima etapa”;

(Fonte: Google Takeout/Reprodução)

(Fonte: Google Takeout/Reprodução)Fonte:  Google Takeout 

Passo 4: na segunda etapa, você deve escolher o tipo de arquivo, a frequência e o destino dos dados selecionados. É possível escolher entre enviar por e-mail como anexo ou transferir para o Drive, OneNote, Dropbox ou Box;

Passo 5: escolha a frequência que deseja que os dados sejam exportados, como apenas “uma vez” ou “a cada dois meses durante um ano”, por exemplo;

Passo 6: selecione o tipo de arquivo que será baixado entre arquivo compactado ZIP ou TGZ;

Passo 7: é preciso também escolher o tamanho dos arquivos exportados. Se um arquivo for maior que 2 GB, por exemplo, é possível dividi-lo em mais de um envio. Segundo o Google, você pode solicitar arquivos de até 50 GB, mas arquivos compactados com mais de 2 GB serão enviados no formato Zip64;

Passo 8: aguarde o processo de exportação. Este pode levar algumas horas até ser finalizado;

(Fonte: Google Takeout/Reprodução)

(Fonte: Google Takeout/Reprodução)Fonte:  Google Takeout 

Passo 9: sendo a opção escolhida para este tutorial, um e-mail foi enviado com os links para o download das mídias do Google Fotos, sendo dividido em três partes individuais;

Passo 10: faça o download dos arquivos. O Google dará um prazo de até sete dias para realizar as exportações e, após a data predefinida, os links serão desativados.

E-mail recebido com os dados para baixar dividido em 3 partes (Fonte: Google/Reprodução)

E-mail recebido com os dados para baixar dividido em 3 partes (Fonte: Google/Reprodução)Fonte:  Google 

O mesmo processo pode ser realizado com todos os aplicativos do Google e seus dados coletados. Vale ressaltar que a velocidade do download vai depender da capacidade da conexão da internet e da quantidade de dados que serão transferidos.

Fonte: TecMundo