Arquivo mensal junho 2020

Poradmin

Samsung lança novos Galaxy A11 e A21s no Brasil

Os aparelhos fazem parte dos lançamentos da linha A 2020 planejada pela empresa

Nesta segunda-feira (8), a Samsung lança oficialmente no Brasil os novos integrantes da linha Galaxy A: o A11 e A21s. Os aparelhos, considerados intermediários, chegam ao país com a proposta de disponibilizar opções para o consumidor brasileiro que, segundo a própria empresa, possui “perfis variados”.

Os aparelhos fazem parte dos lançamentos da linha A 2020 planejada pela empresa

Nesta segunda-feira (8), a Samsung lança oficialmente no Brasil os novos integrantes da linha Galaxy A: o A11 e A21s. Os aparelhos, considerados intermediários, chegam ao país com a proposta de disponibilizar opções para o consumidor brasileiro que, segundo a própria empresa, possui “perfis variados”.

Configurações 

O Galaxy A11 possui tela de 6,4 polegadas, enquanto o A21s foi equipado com um display ligeiramente maior, de 6,5 polegadas. Nos dois casos, o display infinito está presente. Ao contrário de alguns lançamentos anteriores, o sensor de impressão digital fica localizado na parte traseira do aparelho. Além disso, há a presença de um sistema de reconhecimento facial. 

Os aparelhos possuem mais de uma câmera traseira, mas se diferem na qualidade dos sensores. O Galaxy A11 possui uma lente principal de 13 MP, sensor ultra-wide de 5 MP e um sensor ToF de 2 MP. A câmera frontal do modelo é de 8 MP.

O Galaxy A21s é mais robusto e apresenta uma câmera principal de 48 MP. Os sensores seguintes se dividem em ultra-wide com 8 MP, macro de 2 MP e ToF de 2 MP. Neste caso, a câmera frontal presente é de 13 MP. 

O processador Snapdragon 450 é responsável por alimentar o Galaxy A11, que também possui 3 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno com possibilidade de expansão via cartão microSD. A bateria presente é de 4.000 mAh com suporte ao carregamento rápido de 15 W.

O Galaxy A21s sai de fábrica com Exynos 850, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno também com possibilidade de expansão. A bateria do modelo é um pouco maior, com 5.000 mAh e suporte a carregamento rápido de 15W. 

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Safari no iOS 14 pode ter tradutor embutido e suporte ao Apple Pencil

Recursos foram descobertos em versão vazada do sistema operacional

Apple pretende adicionar ao Safari uma ferramenta de tradução de idiomas embutido e suporte completo ao Apple Pencil no iOS 14 e no iPadOS 14, segundo detalhes encontrados pelo 9to5Mac em uma versão vazada do sistema operacional.

O recurso de tradução embutido permitiria que usuários traduzissem páginas da web sem o uso de aplicativos ou serviços de terceiros. Caso esse recurso realmente chegue ao iOS 14, provavelmente veremos a ferramenta também na nova versão do macOS.

O código sugere que a opção de tradução estará disponível para cada site visitado, mas será possível ativar uma ferramenta de tradução automática similar ao que vemos no Google Chrome. A Apple parece estar testando o recurso de tradução para outros aplicativos também, como a App Store, permitindo ler os comentários da loja feitos em outros idiomas.

Todas as traduções da Apple são fornecidas pelo Neural Engine e funcionam com ou sem uma conexão com a internet.

Além disso, a empresa planeja adicionar suporte total ao Apple Pencil nos sites, o que permitiria que a caneta fosse usada para marcar e desenhar no Safari. Porém, esse seria um recurso restrito ao iPadOS 14, porque o Apple Pencil não é compatível com o iPhone.

MacRumors descobriu alguns novos recursos do PencilKit no início deste ano que permitirão aos usuários escrever à mão em qualquer campo de texto usando o Apple Pencil. O texto manuscrito em seguida seria convertido em texto padrão.

Ao que tudo indica, a Apple ainda está trabalhando em um tipo de “preenchimento mágico”. Com ele, os usuários poderão desenhar uma forma geral em um aplicativo, que será preenchida na sequência pelo sistema operacional.

A versão do iOS 14 que vazou e está circulando pela internet é uma versão inicial do software. Ainda não está claro se a Apple mudou seus planos de desenvolvimento ou se alguns recursos podem ser adiados devido à crise global de saúde causada pelo novo coronavírus.

De qualquer forma, logo saberemos com certeza. O evento virtual WWDC da Apple está agendado para o dia 22 de junho, nele a empresa contará mais sobre o iOS 14.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Bug no sistema de login da Apple permitia invasão de contas

Pesquisador de segurança descobriu como manipular a comunicação com servidores da Apple para gerar tokens de autenticação válidos para qualquer Apple ID, mesmo sem saber a senha

O pesquisador de segurança Bhavuk Jain descobriu um bug “zero day” (ou seja, explorável sem que haja uma correção disponível) que permitia que hackers tomassem o controle de contas em serviços que usam o sistema de login da Apple.

Sign in With Apple (Login com o Apple ID, em português) permite que usuários usem seu Apple ID para fazer login em sites e apps, evitando ter de criar uma conta para cada novo serviço. É similar às opções de login com o Facebook ou Google encontradas em muitos lugares, mas segundo a Apple foi projetado de forma a garantir a privacidade do usuário, evitando o compartilhamento de dados com os operadores dos sites ou desenvolvedores dos apps.

Segundo Jain, o bug era consequência da forma como o sistema da Apple produzia os tokens, identificadores que informam a um app ou site se a tentativa de login é válida, ou não. Ele descobriu uma forma de manipular a comunicação com os servidores da Apple e gerar um token válido para qualquer Apple ID, mesmo sem saber a senha.

Se o app confiasse apenas na resposta dos servidores da Apple, sem nenhuma outra forma de validação da tentativa de login, um malfeitor poderia conseguir acesso à conta e controle total sobre ela. A falha foi considerada crítica, já que poderia afetar qualquer app ou serviço que usa o sistema de login da Apple, como o Dropbox, Spotify, Airbnb, Giphy e muitos outros.

Pela descoberta, Jain recebeu uma recompensa de US$ 100 mil pelo Apple Security Bounty Program, que incentiva pesquisadores a encontrar e relatar à empresa falhas de segurança em seus produtos. A falha já foi corrigida pela Apple.

Fonte:Olhardigital

Poradmin

Apple lança atualização do iOS 13.5 ‘recomendada para todos’; veja o que muda

Empresa lançou uma atualização emergencial para solucionar falha que permitia o jailbreak de iPhones

Apple liberou nesta segunda-feira (1º) uma nova atualização para o iOS. A versão, com numeração 13.5.1, tem como objetivo fechar uma vulnerabilidade no sistema operacional que permitia o jailbreak de iPhones.

A Apple não dá muitos detalhes aos usuários sobre o motivo do update, afirmando apenas que se trata de um pacote que “oferece atualizações de segurança e é recomendado para todos os usuários”, como percebe o site The Verge. No entanto, na página de suporte há mais detalhes, apontando que a versão soluciona uma falha que permite “executar código arbitrário com privilégios de kernel”, o que, na prática, permite tomar controle total sobre o celular.

O jailbreak é um processo legítimo para que um usuário possa obter mais controle sobre o seu celular. No entanto, ainda se trata de uma vulnerabilidade grave no sistema operacional que também pode ser aproveitada para fins indevidos pelo cibercrime.

Chamado de Unc0ver, o jailbreak se destacava das demais por poder ser explorada até mesmo na versão mais recente do iOS, o que não é comum. Na maior parte dos casos, essas brechas são descobertas e exploradas em versões mais antigas, que normalmente já não estão mais ativas, reduzindo consideravelmente sua eficácia.

Então, se você é como a maioria do público e se preocupa com a segurança do seu celular e não liga para jailbreak, vale a pena instalar a nova atualização. No entanto, para o público jailbreaker, que quer rodar apps que não podem ser distribuídos pela App Store, a alternativa é evitar o iOS 13.5.1.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Samsung lança novo Galaxy Book S com CPU Intel Lakefield

A Samsung revelou uma nova edição do Galaxy Book S, notebook lançado no ano passado com chip Qualcomm Snapdragon 8cx. A versão extra do produto é a primeira do mundo com processador Intel Lakefield, que aposta em design compacto, mas sem deixar de lado o desempenho.

O dispositivo mantém o visual ultrafino graças ao uso da tecnologia Intel Hybrid, que utiliza uma CPU customizada para garantir poder e visual compacto ao laptop. O modelo de processador utilizado no Galaxy Book S é o Intel Core i5-L16G7, que possui placa de vídeo integrada Intel UHD Graphics.

Segundo explica a Intel, a tecnologia de processador híbrido conta com diferentes arquiteturas de CPU em um mesmo chip. Além disso, o componente utilizado no Galaxy Book S e feito com a tecnologia de empilhamento 3D Foveros, que organiza o hardware em uma placa menor que uma caneta.

A combinação garante ao produto um visual fino e baixo consumo de bateria, além de performance para aguentar programas mais robustos do Windows 10. Segundo a fabricante, o laptop pesa apenas 950 gramas e tem espessura de 11,8 mm.

Conexão Wi-Fi 6 e LTE

Seguindo os passos da versão original do produto, o novo Galaxy Book S se destaca pelas opções de conectividade. O notebook vem com o novo padrão de rede sem fio Wi-Fi 6 e também suporte para conexão móvel LTE, que garante experiência “always-on” ao dispositivo.

O Galaxy Book S conta com tela sensível ao toque de 13,3 polegadas com resolução Full HD e webcam de 1 MP. O hardware também inclui 8 GB de memória RAM LPDDR4x e armazenamento eUFS de 256 GB ou 512 GB, com suporte para expansão via MicroSD de até 1 TB.

O computador da Samsung vem com leitor de digitais e suporte para autenticação com Windows Hello. O produto também possui duas portas USB-C, uma conexão de áudio e entrada para cartão de memória. A reprodução de som fica por conta de alto-falantes AKG com tecnologia Dolby Atmos.

Preço e disponibilidade

A Samsung começará a vender o Galaxy Book S com processador Intel no Reino Unido em 12 de junho, mas a data de lançamento global do produto ainda não foi revelada. Os preços do dispositivo com LTE e Wi-Fi 6 começam em £ 999, cerca de R$ 6.664 em conversão direta para a nossa moeda.

Fonte:tecmundo