Arquivo de tag Windows

Poradmin

Windows 11 corrige problema de organização com múltiplos monitores

Usuários que instalaram a build vazada do Windows 11 relataram que a experiência de uso com dois ou mais monitores foi aprimorada. As correções feitas pela Microsoft impedem que as janelas e programas abertos sejam desorganizadas em telas secundárias, apontam os relatos.

Atualmente no Windows 10, quando o sistema entra em modo de suspensão para poupar energia, as janelas abertas tendem a ficar desorganizadas ou em locais diferentes quando o computador é despertado. Esse ponto específico teria sido corrigido pela companhia.

Na nova versão, um recurso permite que o Windows 11 “se lembre” dos locais onde as janelas já estavam abertas antes de entrar em modo de suspensão. O que pode parecer ser uma melhoria pequena, na verdade conserta algo que frustra usuários que utilizam múltiplas telas ao mesmo tempo.

Windows 11 ajustes

Nos novos controles de vídeo, há também uma outra mecânica. Quando o usuário desliga um monitor secundário, as janelas abertas nele são apenas minimizadas, e não realocadas no monitor primário. Essas duas funções devem ser opcionais, entretanto.

Versão ainda não oficial

O Windows 11 tem data de apresentação marcada para a próxima quinta-feira (24). Com a build vazada, os novos recursos vêm sendo explorados e revelados por usuários do sistema operacional.

No entanto, vale o aviso de que esta não é uma distribuição oficial da Microsoft. Entre outros, usuários mal-intencionados podem propagar versões com malware para download para enganar usuários mais apressados. A recomendação é esperar até que a própria Microsoft divulgue todos os detalhes da nova versão.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Windows 10: atualização opcional causa erros na barra de tarefas

O patch KB5003214 para Windows 10, lançado na última terça-feira (25), está causando problemas para muitos usuários que baixaram a atualização opcional, de acordo com o Windows Latest. Os bugs são relacionados principalmente à barra de tarefas do sistema operacional da Microsoft.

Alguns internautas têm relatado que os ícones da barra de tarefas aparecem fora de ordem após a atualização cumulativa, segundo a publicação. Outros reclamam que eles ficam em branco e sobrepostos, se o recurso “Notícias e interesses“, adicionado por meio do patch, for ativado.

Há ainda aqueles que se queixam de bugs no ícone de rede e na central de notificações, igualmente surgidos depois da instalação das novas funcionalidades. Ícones da bandeja do sistema se movendo aleatoriamente e desaparecendo, ou então se escondendo após a adição do feed de notícias, também estão entre os problemas relatados.

“Depois de instalar a atualização de visualização cumulativa de qualidade KB5003214, tive alguns problemas com a barra de tarefas, principalmente com os ícones do lado direito que se movem aleatoriamente, desaparecem (ocultam) ou ficam embaralhados”, escreveu um dos usuários afetados. Outros reclamaram da caixa de pesquisa desaparecendo e do dimensionamento da tela.

Corrigindo os problemas

Aparentemente, todos os bugs relacionados à atualização KB5003214 do Windows 10 são causados pela função “Notícias e interesses”. Dessa forma, desligar o novo feed nas configurações do sistema é uma das soluções para corrigi-los. Para tanto, basta clicar no ícone do clima e depois em “Desativar”.

Uma alternativa mais radical para se livrar das falhas é remover o pacote. Neste caso, abra o “Painel de Controle”, siga o caminho Desinstalar um programa > Exibir atualizações instaladas e clique na atualização em questão para excluí-la.

Vale lembrar que o patch KB5003214 está disponível para as versões 21H1 (atualização de maio de 2021), 20H2 (atualização de outubro de 2020) e 2004 (atualização de maio de 2020).

Fonte:TecMundo

Poradmin

Windows 10: novo patch prepara sistema para grande atualização

A Microsoft está liberando um novo patch para o Windows 10 que prepara o sistema para uma grande atualização. Em breve, a empresa lançará o Update de Primavera, que levará o sistema para uma nova versão.

Chamado de KB4023057, o pacote de mudanças já está sendo distribuído amplamente pela Microsoft. Os usuários não notarão grandes mudanças após a atualização, já que o grande objetivo da atualização é pavimentar o caminho para a nova versão do sistema.

O patch garante mais estabilidade para o Windows Update.

O patch garante mais estabilidade para o Windows Update.

Segundo informa o Windows Latest, o update libera espaço de armazenamento ocupado pelo sistema para facilitar a implementação da nova edição do SO. Além disso, a atualização corrige problemas do Windows Update para garantir que os usuários não terão problemas na hora de baixar a próxima versão do Windows 10.

Além do patch preparatório, a Microsoft também está enviando notificações para que os usuários atualizem o sistema operacional para versões mais recentes. A edição de Novembro de 2019 do Windows 10 será descontinuada pela Microsoft em maio e está sendo substituída por builds mais recentes, como a 20H2.

Grandes novidades chegando em 2021

Para quem está ansioso por grandes mudanças no Windows 10, a dica é já atualizar o sistema operacional com as versões mais recentes. Atualmente, a empresa está testando diversas alterações para o sistema e novidades devem chegar em breve.

Além de preparar uma grande atualização sazonal que está chegando, a companhia está trabalhando no Windows 10 Sun Valley. O update que vai mudar drasticamente o design do SO está previsto para a segunda metade do ano, mas possivelmente teremos mais notícias sobre recursos no mês que vem.

O evento Microsoft Build acontecerá de maneira digital a partir de 25 de maio e certamente contará com novidades para o Windows 10.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Como remover a última atualização problemática do Windows 10

Nova atualização do Windows 10 está causando diferentes problemas para os usuários. Confira como removê-la do sistema!

Microsoft atualiza constantemente o Windows 10 para adicionar novos recursos ao sistema e também para corrigir possíveis falhas de segurança. Por sua vez, nesta semana, de acordo com relatos no próprio fórum da empresa, a última atualização do Windows começou a causar diversos problemas que vão desde a “tela azul da morte” até aplicativos que deixaram de funcionar corretamente.

Apesar de ainda não ter dado um pronunciamento oficial sobre os problemas vistos no sistema, a boa notícia é que existe uma forma fácil de remover esta atualização do Windows 10 sem realizar procedimentos que possam comprometer ainda mais o seu computador. A seguir, veja como remover a última atualização problemática do Windows 10.

Importante

Apesar do procedimento abaixo ser a forma oficial de remover atualizações do sistema e não oferecer grandes riscos, o Olhar Digital recomenda que você faça um backup de seus arquivos para evitar perder arquivos que sejam importantes ou novos problemas.

Esta atualização do sistema está disponível para as versões 2004 e 20H2 do Windows 10.

Como remover a última atualização problemática do Windows 10

O processo para remover a última atualização problemática do Windows 10 é bem simples e é realizado diretamente nas configurações dele. Confira:

1. Caso o seu computador não esteja carregando o Windows 10 corretamente, inicie o sistema no modo de segurança;

2. Aperte junto as teclas “Win + I” para abrir a tela de “Configurações” do Windows 10;

3. Na janela aberta, entre em “Atualização e Segurança”;

Reprodução

4. Agora, clique em “Exibir histórico de atualização”;

Reprodução

5. Na nova página, na parte superior, clique em “Desinstalar atualizações”;

Reprodução

6. Então, na lista de atualizações, clique em “Atualização de Segurança para Microsoft Windows (KB4586781);

Reprodução

7. Com o item selecionado, clique em “Desinstalar”;

Reprodução

8. Após o procedimento ter sido finalizado, reinicie o seu computador. Neste momento, por conta de ter desinstalado uma atualização, o Windows 10 pode demorar um pouco mais para iniciar pela primeira vez.

A partir deste momento, a atualização do Windows 10 já não está mais instalada e, ao menos os maiores problemas causados por ela não devem mais ocorrer. Caso não queira que esta atualização seja instalada novamente por engano ao menos por enquanto, você pode seguir este tutorial do Olhar Digital que ensina como desabilitar as atualizações do Windows 10.

Pronto! Agora, você já sabe como remover a última atualização problemática do Windows 10 que pode estar causando problemas em seu computador.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Brecha de segurança no Windows permite que hackers controlem PCs

Uma nova falha de segurança crítica foi encontrada em todas as versões ativadas do Windows, desde a 7 até a 10. A vulnerabilidade, relacionada a um problema de criptografia no kernel do sistema operacional, permite que terceiros invadam PCs e os controlem como quiserem, de acordo com a equipe de segurança do Project Zero, encabeçado pela Google – que havia dado um prazo de sete dias para publicar novos detalhes.

Segundo a Microsoft, o alerta deve ser observado com cautela, já que, afirma, não há evidências de que a questão tenha sido explorada, declarando, também, que quaisquer ameaças são limitadas. A empresa ainda complementa que a brecha, chamada de CVE-2020-17087, depende de outra para representar perigo, a CVE-2020-15999, já corrigida em patches anteriores.

Portanto, aqueles que mantêm seus SOs devidamente atualizados, aparentemente, não precisam se preocupar.

Expectativas e ações

A companhia fundada por Bill Gates não cumpriu o limite estabelecido pelo Project Zero, mas espera-se que o próximo pacote, programado para 10 de novembro, traga a solução. “Desenvolver uma atualização de segurança é um equilíbrio entre pontualidade e qualidade”, disse um representante à Forbes.

Ainda que qualquer risco imediato deva ser tratado com urgência, é preciso levar em conta as ressalvas indicadas pela Microsoft. De qualquer modo, a princípio, se tudo estiver em sua última versão, não é preciso entrar em pânico.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Windows 10 vai ganhar opção para ajustar a frequência da tela

Atualização vai dispensar o uso de utilitários proprietários da Nvidia, AMD ou Intel para fazer o ajuste

Windows 10 vai receber em breve uma atualização que permitirá aos usuários mudar a frequência de atualização da tela. Algo especialmente útil para notebooks e desktops “gamer”, que suportam frequências mais altas.

A frequência “padrão” de uma tela LCD é 60 Hz (ou seja, atualizada 60 vezes por segundo), mas nos últimos anos vários fabricantes colocaram no mercado telas que suportam 120 Hz, 240 Hz ou até mesmo 360 Hz. Quanto maior a frequência, mais “suave” é a movimentação das imagens no monitor. Mas no caso dos notebooks, também é maior o consumo de energia.

O ajuste ficará em Configurações > Sistema > Video > Configurações avançadas de tela. Com a atualização, que chegará “no final deste ano”, usuários não terão mais que usar utilitários específicos de fabricantes como a Nvidia, AMD ou Intel para realizar o ajuste.

Ajuste de frequência do monitor, breve no Windows 10. Imagem: MSPowerUser.

Sob medida para os gamers

Recentemente foi revelado que o Windows 10 ganhará outro recurso que promete agradar aos gamers: um gerenciador de tarefas otimizado para jogos, integrado à Xbox Game Bar.

A nova aba “Recursos” permitirá que você monitore quais aplicações estão exigindo mais do hardware do seu computador, ao mesmo tempo que analisa o desempenho dos jogos em execução e faz os ajustes necessários para melhorar a sua experiência. A ideia é que o jogador faça isso sem ter que fechar a sessão do seu game, modificando a performance em tempo real.

Em outras palavras, é o fim da combinação “ALT+TAB” ou “CTRL+ALT+DEL” para jogos, já que antes era necessário sair do jogo para executar o gerenciador e promover alterações, e só então voltar à partida. A novidade ainda não tem data de lançamento.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Atualização do Windows 10 causa problemas em notebooks Lenovo

Uma atualização do Windows 10 está causando problemas para os proprietários de notebooks Lenovo Thinkpad produzidos entre 2019 e 2020, como o Thinkpad X1 Carbon (modelos 20R1 e 20R2).

A atualização KB4566782, parte da “Patch Tuesday” de 11 de agosto, causa tela azul nos aparelhos e impede o uso da webcam para autenticação biométrica com o sistema Windows Hello. Além disso, podem surgir erros no gerenciador de dispositivos relacionados à Intel Management Engine e à câmera infravermelha dos aparelhos.

As telas azuis (BSOD, Blue Screen of Death ou “tela azul da morte”) podem ocorrer ao ligar o notebook, ao rodar o software Lenovo Vantage ou ao fazer uma varredura do sistema com o Windows Defender. A mensagem de erro na tela azul é SYSTEM_THREAD_EXCEPTION_NOT_HANDLED.

Segundo a Lenovo, o problema ocorre porque opção Windows Biometric Security no menu Security / Virtualization na Bios das máquinas foi ativada pelo usuário. Desativá-la impede que os problemas ocorram.

O site Windows Latest informa que, segundo a Lenovo, “o Windows ainda não implementa o software para esta opção da Bios, então ela não serve a nenhum propósito e pode ser desativada com segurança”.

Atualizar ainda é importante

Apesar de tudo, manter o sistema atualizado é importante. O pacote de atualizações da última Patch Tuesday corrige duas falhas críticas do Windows, ambas sendo ativamente exploradas por hackers.

A primeira delas foi chamada de CVE-2020-1380, e é relacionada a corrupção de memória no componente responsável pela execução de código JavaScript no Internet Explorer. Ela permite que um agressor execute código no contexto do usuário atual. Ou seja, se ele estiver logado no sistema como administrador, o código também será executado com privilégios de administrador.

Segundo a Kaspersky, que descobriu a falha, a CVE-2020-1380 está sendo explorada em um ataque chamado de “Operation Powerfall“, que foi detectado visando uma empresa na Coreia do Sul.

A segunda vulnerabilidade, chamada CVE-2020-1464, lida como a forma como o Windows valida as assinaturas de um arquivo, e permite que agressores ultrapassem medidas de segurança projetadas para impedir o carregamento de arquivos com assinatura incorreta.

Segundo a Microsoft esta falha está sendo ativamente explorada, e afeta múltiplas versões do Windows, incluindo o Windows Server 2008, 2008 R2, 2012, 2012 R2, 2016 e 2019, entre outras, além de várias versões do Windows 7, 8.1 e 10.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Falha de segurança no Chromium pode ter exposto milhões de usuários

Brecha no navegador de código aberto que serve de base para o Chrome, Opera e Edge foi corrigida na última atualização do browser, lançada em julho.

Poucas pessoas se preocupam ativamente em manter seus navegadores web devidamente atualizados. O que é um erro tremendo, já que o browser é a porta de entrada para muitos malwares que podem prejudicar seu dispositivo.

Pesquisadores da PerimeterX divulgaram nesta semana que uma falha em navegadores baseados no Chromium para Windows, Mac e Android poderia ter permitido que hackers contornassem totalmente as regras da Política de Segurança de Conteúdo (Content Security Policy, ou CSP) do browser. Essa brecha pode afetar navegadores ChromeOpera e Edge que não estejam atualizados.

Rastreado como CVE-2020-6519, o problema afeta as versões do Chrome 73 (de março de 2019) até 83 (de julho de 2020). De acordo com especialista em segurança digital Gal Weizman, alguns dos maiores sites do mundo estão expostos a essa vulnerabilidade, tais como Facebook, WellsFargo, Gmail, Zoom, Tiktok, Instagram, WhatsApp, Investopedia, ESPN, Roblox, Avoid, Blogger e Quora.

“Para entender melhor a magnitude desta vulnerabilidade – os usuários potencialmente afetados estão na casa dos bilhões, com o Chrome tendo mais de dois bilhões de usuários e mais de 65% do mercado de navegadores por um lado, e alguns dos sites mais populares da web sendo vulneráveis por outro lado”, afirma Weizman.

A mesma falha também foi destacada pelo Tencent Security Xuanwu Lab há mais de um ano, apenas um mês após o lançamento do Chrome 73, em março de 2019. Mas só foi corrigida quando o PerimeterX relatou o problema no início de março deste ano. Depois que o problema foi relatado ao Google, a equipe do Chrome produziu uma correção para a vulnerabilidade na atualização do Chrome 84 (versão 84.0.4147.89) disponibilizada em 14 de julho.

A CSP é uma camada extra de segurança que ajuda a detectar e mitigar certos tipos de ataques, incluindo Cross-Site Scripting (XSS) e ataques de injeção de dados. Com as regras de CSP, um site pode exigir que o navegador da vítima execute certas verificações que podem bloquear scripts específicos – projetados para explorar a confiança do navegador no conteúdo recebido do servidor.

Este é um dos principais métodos usados pelos sites para impor políticas de segurança de dados e evitar a execução de scripts maliciosos. Por isso, um desvio de CSP pode colocar os dados do usuário em risco. A falha descoberta pela Tencent e pela PerimeterX contorna o CSP configurado para um site simplesmente passando um código JavaScript malicioso na propriedade “src” de um elemento HTML iframe.

Weizman observa que alguns sites protegidos por CSP, como Twitter, Github, LinkedIn, Google Play Store, página de login do Yahoo, PayPal e Yandex não foram considerados vulneráveis ao CVE-2020-6519, “pois estes implementam CSP usando ‘nonce’ ou ‘hash’, e por isso adicionam uma camada de segurança que é implementada no lado do servidor e também no lado do cliente”.

Porém, o especialista destaca que uma vulnerabilidade em um mecanismo de segurança que é considerado confiável por muitos sites para aplicar políticas mais rígidas em scripts de terceiros pode ter vastas implicações. “Alguns dos maiores sites dependem de CSP para fazer cumprir sua política e isso pode dar uma falsa sensação de segurança ao rodar scripts de terceiros”, completa Weizman.

O alcance da vulnerabilidade ainda é desconhecido, mas usuários devem atualizar seus navegadores para a versão mais recente o quanto antes, para se proteger contra tal execução de código. Administradores de páginas, por sua vez, devem usar os recursos nonce e hash do CSP para aumentar a segurança.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Windows 10 poderá rodar apps Android a partir do “Seu Telefone”

Uma atualização do Windows 10 vai permitir que o sistema rode apps Android facilmente, como se fossem programas nativos. A integração é feita por meio do app “Seu Telefone”, incluído no SO da Microsoft. Basicamente, o Seu Telefone espelha a tela do smartphone na tela do PC e, a partir do update, vai permitir que o usuário interaja com os apps do celular usando o teclado e o mouse.

Apps Android e Windows lado a lado

O recurso será especialmente útil para alguns apps porque a integração vai incluir a possibilidade de fixá-los no menu Iniciar e na Barra de Tarefas. Os apps serão abertos em uma janela à parte do Seu Telefone e vão funcionar juntamente com o atalho ALT + Tab do sistema operacional.

Com o anúncio do Galaxy Note 20, a Samsung prometeu que será possível executar vários apps Android ao mesmo tempo, a partir do PC. Recurso que a companhia deve estender a outros aparelhos posteriormente.

Parceria ente Microsoft e Samsung

Devemos ressaltar que o recurso é uma parceria entre as gigantes Microsoft e Samsung, o que significa que ele só irá funcionar em aparelhos da sul coreana, principalmente os que rodam a partir do Android 9 Pie e foram lançados a partir de 2018.

Para testar a funcionalidade, o usuário precisa fazer parte do programa Insider, já que o recurso foi lançado somente em versão de testes.

Outra informação importante é que, neste momento, vários apps ainda não são compatíveis com o recurso. Portanto alguns deles não respondem aos comandos do teclado e mouse, enquanto outros apresentam somente uma tela escura ao serem abertos. Outros até funcionam, porém, o som é reproduzido no smartphone ao invés de usar o áudio do PC.

Fonte:TecMundo

Poradmin

Novo erro trava Windows 10 se você abre e fecha notebook várias vezes

Microsoft identificou um novo erro no Windows 10, desta vez causado por um componente de gerenciamento de memória do sistema operacional.

A falha é um erro no sistema que causa o travamento do Desktop Windows Manager (DWM), um gerenciador de janelas da Área de Trabalho que ajuda na renderização de elementos visuais e de animação na tela especialmente em monitores de altas resoluções.

De acordo com a Microsoft, o erro vai desde bugs visuais nos ícones da Área de Trabalho e falhas nos efeitos 3D até uma tela escura que obriga você a reiniciar o aparelho manualmente.

Não é tão simples

Segundo o site Bleeping Computers, dispositivos de todas as versões do Windows 10 com telas 4K são os aparelhos afetados. Entretanto, boa parte da comunidade pode ficar tranquila, pois o erro é relativamente difícil de ser replicado por usuários.

Ele aparece sob condições bem específicas, como se você abre e fecha repetidamente a tampa de um notebook enquanto vê um vídeo com o computador conectado a um monitor de alta definição. Nesse caso, o sistema deve estar configurado para que a imagem não suma da tela se você faz o movimento no aparelho. Na outra situação, o usuário deve conectar e remover o cabo do monitor de uma estação com conectividade Thunderbolt 3 sob determinadas configurações.

A empresa já está trabalhando em uma atualização que resolva a falha, que está localizada no gerenciador de memória de vídeo do DirectX. Por enquanto, não há previsão de chegada para essa correção.

Fonte:TecMundo