Arquivo de tag apps

Poradmin

Google Play ganha novo logo em comemoração aos seus 10 anos

Google Play, loja online do Google, completou 10 anos em março deste ano, mas agora a empresa fez uma celebração à altura do feito. A companhia apresentou um novo logotipo para a loja “que reflete melhor a magia do Google” e combina elementos essenciais dos produtos da empresa, como a Busca, Assistente, Fotos, Gmail e outros.

Com cores menos vibrantes e um visual mais arredondado, o novo logo mantém as principais características que tornam fácil o seu reconhecimento. O ícone utilizado até então na loja é um pouco mais “afiado”, embora a nova estética não fuja muito do padrão já em uso.

Novo logotipo do Google Play traz elementos visuais de outros serviços do Google.

O Google Play foi renomeado em 2012, quando se chamava Android Market. A loja, de forma inicial, foi lançada em agosto de 2008.

Como cita o vice-presidente do Google Play Tian Lim em comunicado, a loja virtual conta hoje com 2,5 bilhões de usuários em mais de 190 países, além de mais de 2 milhões de desenvolvedores registrados na plataforma da empresa.

Também como parte da comemoração dos 10 anos de Google Play, o Google anunciou uma promoção envolvendo o Play Points. Usuários que comprarem itens dentro dos aplicativos poderão ganhar um boost de até 10x mais do que o selecionado, o que pode ser uma boa principalmente para jogos online.

Fonte: TecMundo

Poradmin

WhatsApp deve lançar botão para editar mensagens já enviadas

WhatsApp deve lançar em breve uma função que permitirá editar mensagens de texto já enviadas. A novidade, ainda em fase de testes, foi descoberta pelo WABetaInfo. De acordo com o site, a ferramenta de edição de mensagens no app já havia sido considerada há cerca de cinco anos, embora tenha sido descartada pela empresa.

Em uma captura de tela compartilhada pelo site é possível identificar o funcionamento da ferramenta. Para editar uma mensagem no WhatsApp, é preciso selecioná-la (ao tocar e manter o dedo sobre) e, em seguida, no menu suspenso selecionar a opção “Editar”. Vale considerar que a ferramenta está em desenvolvimento e pode passar por alterações até o seu possível lançamento.

WhatsApp editar mensagem

Botão para editar mensagens no WhatsApp ainda não está disponível para usuários finais.

Ainda há poucas informações reveladas sobre a ferramenta. Na versão descoberta pelo site, entretanto, alguns detalhes como um histórico de edição — para checar mensagens originais — não estão inclusos, nem mesmo há informações sobre um possível limite de edições.

Também não está clara qual será a janela de tempo que permitirá aos usuários editarem suas mensagens. Em alguns outros aplicativos de mensagem concorrentes, como o Telegram, é possível realizar edições em mensagens de texto enviadas em até 48 horas.

Disponível para todos os sistemas

De acordo com o site, a ferramenta de editar mensagens no WhatsApp estará disponível no Android, iOS e em computadores na versão Desktop. Também não há, até agora, previsão de lançamento para a versão beta do aplicativo.

Tentando se aproximar em quantidade de recursos dos seus concorrentes, o WhatsApp tem acelerado o ritmo de adição de novas funcionalidades. No início do mês passado, o app recebeu suporte para reações às mensagens, grupos com mais de 500 membros e a possibilidade de enviar arquivos de até 2 GB para um contato ou grupo.

Fonte: TecMundo

Poradmin

App de celular identifica Alzheimer e outros distúrbios neurológicos

Já pensou em poder fazer um diagnóstico sem precisar sair de casa? Pesquisadores da Universidade da Califórnia, San Diego, Estados Unidos, desenvolveram um aplicativo de celular que utiliza a câmera de selfie para fazer a detecção de problemas neurológicos como o Alzheimer.

Esse app ainda em desenvolvimento, utiliza a tecnologia presente em alguns celulares mais novos, que possuem câmeras capazes de realizar reconhecimento facial. Através do dispositivo que detecta o infravermelho, junto com a câmera de selfie, o aplicativo é capaz de fotografar e fazer medidas das pupilas dos usuários.

Aplicativo experimental usa câmera frontal para detectar problemas neurológicosFonte:  Shutterstock 

A medida pupilar já é um fator de diagnóstico importante para distúrbios neurológicos, assim como faz parte de escalas como a Glasgow, que observa a reatividade da pupila para verificar danos neurológicos, e o nível de consciência de pacientes em coma ou que tenham sofrido traumas cranianos.

Atualmente, os exames específicos para diagnóstico precoce de problemas neurológicos são complexos e de difícil acesso para boa parte da população, mas o desenvolvimento desse app oportuniza diagnósticos precoces de condições neurológicas como Alzheimer e Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), com maior praticidade.

Além do acesso, os pesquisadores também se preocupam com a intuitividade para o uso, assim como a acessibilidade para os mais diversos usuários. Os primeiros testes contaram com a participação de idosos, que contribuíram dando feedbacks sobre o quão simples e intuitivo foi o uso, e para os próximos passos, os pesquisadores querem incluir pessoas com déficit cognitivo leve para atestar a usabilidade.

Os experimentos mostraram que o app foi bem sucedido na verificação das alterações pupilares, atingido parâmetros próximos aos exames de diagnóstico de alto padrão utilizados atualmente. Com esses resultados promissores, os pesquisadores esperam que essa nova tecnologia torne mais simples a detecção dos transtornos neurológicos, oportunizando o tratamento precoce, mais qualidade de vida, e também a democratização do acesso a esse tipo de exame.

ARTIGO Conference on Human Factors in Computing Systems: doi.org/10.1145/3491102.3502493

Fonte: TecMundo

Poradmin

TSE testa nova versão do app e-Título para as eleições de outubro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou nesta segunda-feira (9) o início dos testes de uma nova versão beta do aplicativo e-Título, a via digital do título de eleitor. O app, que fornece o endereço do local de votação e emite certidões de quitação e de crimes eleitorais, pode ser baixado na versão Android ou iOS.

A ideia é que o aplicativo seja disponibilizado aos eleitores e eleitoras antes das eleições de outubro. Por enquanto, a nova edição, que inclui biometria do rosto e das digitais, está restrita a apenas 0,1% dos 25 milhões de usuários do software, escolhidos aleatoriamente para testar as novas funcionalidades da ferramenta.

Além de adaptações nas telas e mudanças de cores (de verde para azul) para melhorar a acessibilidade de pessoas com deficiências visuais, como daltonismo, o aplicativo traz outras novidades. A opção “Cartório Lotado”, por exemplo, informa quando existe grande demanda pela justiça eleitoral, e uma aba recém-criada mostra o histórico de todas as notificações do usuário. com o registro dos avisos recebidos.

Fonte: TecMundo

Poradmin

Apps para saúde mental têm privacidade ‘terrível’, diz relatório

Uma análise divulgada nesta semana por pesquisadores da Mozilla traz um importante alerta sobre os aplicativos de saúde mental e oração. De acordo com um guia que analisou 32 apps da espécie, esses softwares possuem proteções de privacidade piores do que a maioria, podendo expor dados sensíveis de seus usuários.

De acordo com o líder do guia chamado *Privacy Not Included (privacidade não incluída em português), Jen Caltrider, a grande maioria dos aplicativos de saúde mental “rastreiam, compartilham e capitalizam os pensamentos e sentimentos pessoais mais íntimos dos usuários, como humor, estado mental e dados biométricos”, diz o comunicado.

Populares principalmente durante a pandemia da covid-19, esses apps foram projetados para interagir com seus usuários, mas, ao coletar informações, absorvem uma grande quantidade de dados pessoais, sob uma proteção de privacidade pífia, segundo os especialistas. Dos 32 apps analisados, 29 receberam o rótulo de “privacidade não incluída”, o que significa práticas de segurança ruins ou despreocupação com a qualidade das senhas utilizadas.

Quais os apps para saúde mental com regras fracas de privacidade?

A análise dos especialistas da Mozilla revelou que os aplicativos com as piores práticas atualmente são: Better Help, Youper, Woebot, Better Stop Suicide, Pray.com e Talkspace. No caso do Woebot, chatbot de saúde mental especializado em terapia cognitivo-comportamental, as informações coletadas de usuários são compartilhadas para fins publicitários. A plataforma novaiorquina de terapia online Talkspace coleta transcrições dos chats com os usuários.

Durante a pandemia da covid-19, particularmente durante os períodos de afastamento social, os aplicativos para a saúde mental assumiram um papel de protagonistas, face à dificuldade para encontrar tratamentos tradicionais nessa área. Dessa forma, esses apps ofereceram assistência rápida e acessível, porém a um custo aparentemente alto, segundo o relatório.

Para o pesquisador da Mozilla Misha Rykov, esses softwares “operam como máquinas de sucção de dados com um verniz de aplicativo de saúde mental”.

Fonte: TecMundo