Onnee Blog

Poradmin

Agora é possível usar chaves físicas para se autenticar em apps do iPhone

Uma tendência recente no mercado de tecnologia são chaves físicas para autenticação, que podem substituir completamente as senhas ou, ao menos, serem usadas como uma alternativa a códigos SMS para verificação em duas etapas. Agora será possível usar essa tecnologia para se autenticar em aplicativos de iPhone.

Isso porque a Yubico, empresa que desenvolve a YubiKey, uma chave física USB que pode ser usada para autenticação em PCs e Macs, anunciou também suporte ao iOS 11. Com isso, será possível usar o NFC do iPhone e apenas aproximar a chave do celular para que o aplicativo libere o seu acesso.

O primeiro iPhone a trazer suporte a NFC foi o 6, mas o recurso era limitado ao Apple Pay. Isso significa que apenas o iPhone 7 ou modelos lançados posteriormente rodando o iOS 11 podem fazer uso da chave YubiKey Neo, que faz esse trabalho de verificação sem precisar de conexão direta ao aparelho.

Por enquanto, apenas um aplicativo faz uso dessa ferramenta, permitindo o uso do NFC para liberação de acesso. Trata-se do LastPass, um gerenciador de senhas altamente popular. A expectativa é que outros aplicativos abracem a novidade em breve.

“Mas como funciona?”, você pode estar se perguntando. Quando você está fazendo um login em algum aplicativo, basta aproximar a YubiKey NEO do iPhone, e o aparelho gerará uma senha temporária e descartável que permite acessar o serviço.

 

Fonte: site Olhar Digital

Poradmin

Apple estaria desenvolvendo um leitor de digitais ultrassônico para iPhones

A Apple pode estar planejando trazer o TouchID de volta aos iPhone sob os displays do smartphones. Segundo rumores, a empresa estaria desenvolvendo um leitor de digitais ultrassônico capaz de identificar o usuário a partir do toque na tela. A solução poderia ser usada como uma alternativa ao FaceID, lançado no iPhone X, que desagradou boa parte dos consumidores da marca.

Embora leitores de impressões digitais sob a tela não seja algo inédito, a Apple estaria trabalhando em uma tecnologia diferente do que as usadas atualmente por empresas chinesas. Nas versões convencionais, o equipamento tem sensor óptico que usa luz refletida para reconhecer o formato das impressões de digitais na tela. Já a tecnologia ultrassônica da Apple é capaz de capturar detalhes da pele do usuário, sendo mais precisa do que a concorrente, conforme publicou o site Phone Arena.

Além da fabricante de iPhone, a Samsung e a Qualcomm também estariam investindo no desenvolvimento desta tecnologia para lançamentos futuros. O primeiro smartphone da empresa sul-coreana com um sensor de digitais ultrassônico seria o Galaxy S10, que deve ser lançado em 2019 com diversos recursos adicionais para comemorar os 10 anos da linha premium da Samsung.

Voltando para a Apple, ainda não há detalhes de quando a empresa pretende adotar o sensor ultrassônico em seus smartphones. No entanto, é provável que isso só aconteça a partir de 2019, já que a ausência do recurso no próximo iPhone é praticamente certa.

 

Fonte: site Olhar Digital

Poradmin

Google anuncia mudanças em seus planos de armazenamento na nuvem

O Google anunciou nesta segunda-feira, 14, uma reformulação no Google Drive, válida, por ora apenas nos EUA. Agora sob a alcunha de Google One, os planos pagos do serviço de armazenamento na nuvem da empresa incluirão uma nova opção, de 200 GB, e outra de melhor custo-benefício, de 2 TB por 10 dólares ao mês – mesmo valor cobrado até então pela agora extinta opção de 1 TB.
Os valores do Google One começam nos 2 dólares ao mês para o plano de 100 GB e vão até 300 dólares por mês para 30 TB de espaço na nuvem. O Google Drive seguirá existindo, mas englobando agora apenas os 15 GB gratuitos compartilhados com o Gmail. Assinantes de suas opções pagas terão os planos atualizados para o One automaticamente dentro dos próximos meses, inicialmente em território norte-americano. A lista completa de planos inclui:
– 100 GB por 2 dólares/mês
– 200 GB por 3 dólares/mês (novo plano)
– 2 TB por 10 dólares/mês (valor cobrado pelo plano de 1 TB até então)
– 10 TB por 100 dólares/mês
– 20 TB por 200 dólares/mês
– 30 TB por 300 dólares/mês
A mudançade nome acontece por que a atualização ainda traz outras novidades, como acesso rápido a especialistas da empresa para suporte 24 horas por dia e ajuda “com nossos produtos para o consumidor final e serviços”, de acordo com a publicação no blog da empresa. Também será possível compartilhar o plano com até cinco membros da família para simplificar a cobrança no final do mês, além de ter acesso a benefícios de outros produtos da marca – o Google cita créditos no Google Play e até descontos em hotéis encontrados na busca, com mais novidades planejadas.
O Google, no entanto, não deu uma estimativa para o lançamento da novidade no Brasil. Em comunicado, a empresa se limitou a dizer que está “trabalhando para expandir o serviço para mais mercados nos próximos meses”.

 

Fonte: site Olhar Digital

Poradmin

SISTEMAS WEB COM ARMAZENAMENTO EM NUVEM

Eficiência, Acessibilidade e Flexibilidade são só algumas das vantagens dos sistemas web com armazenamento em Nuvem.

Poradmin

Desenvolvimento de Aplicativos IOS e Android.

Uma nova percepção para desenvolvimento de aplicativos que irão revolucionar a sua empresa.

Poradmin

Nota Fiscal Eletrônica Integrada

Nota Fiscal Eletrônica Integrada