Arquivos novembro 2023

WhatsApp testa recurso de status com duração limitada no iOS

WhatsApp está desenvolvendo o recurso de status temporários para compor o perfil do usuário no mensageiro. A ferramenta foi encontrada na versão experimental do aplicativo para iOS.

Com a ferramenta do WhatsApp, o usuário pode definir um recado de duração limitada para o próprio perfil. Nele, você pode definir sua atividade atual, como as sugestões “livre para conversas”, “trabalhando”, “viajando” por 24 horas, 3 dias, 1 semana ou 2 semanas.

O Status temporário permite deixar um recado com duração limitada.O Status temporário permite deixar um recado com duração limitada.Fonte:  WABetaInfo 

Os status são uma boa forma de manter seus contatos informados sobre sua atividade, mas sem depender de mensagens automáticas ou alterações permanentes no recado do perfil. O botão para adicionar um novo recado deve ficar logo abaixo da foto de perfil, na tela de configurações.

Por enquanto, não existe a opção “Nunca” para os status temporários. Sendo assim, todas as mensagens deixadas no campo terão duração limitada. Isso assegura a garantia de um recado que represente sua atual atividade, preservando a funcionalidade da ferramenta.

Função do WhatsApp em desenvolvimento

Atualmente, a função está em desenvolvimento no WhatsApp e não há previsão para a liberação para o público geral. É bem provável, porém, que testadores serão os primeiros a conferir a novidade.

No Android, a função foi encontrada em desenvolvimento na versão 2.23.20.12 do aplicativo, liberada em setembro deste ano. Da mesma forma, os testadores ainda não têm acesso ao recurso.

Outras novidades do WhatsApp

Essa não é a única adição recente do WhatsApp. Em meados de novembro, o mensageiro liberou o novo chat de áudio estilo Discord  e a verificação por e-mail no iOS.

fonte: site tecmundo

Governo estuda imposto de importação para produtos abaixo de US$ 50, diz Alckmin

O governo brasileiro estuda taxar importações cujas quais estejam abaixo do valor de US$ 50, atualmente o teto para isenção de taxas a partir do programa Remessa Conforme. A afirmação foi feita pelo vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), atual presidente em exercício, na terça-feira (28).

De acordo com Alckmin, após a formalização de produtos importados em plataformas digitais, o próximo passo “será o imposto para importação, mesmo para os [itens] com menos de US$ 50”.

A declaração foi dada durante a reunião de instalação do Fórum de Comércio e Serviços, do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços), no qual o representante do governo também é titular da pasta.

Atualmente, as importações com limite de até US$ 50 para pessoas físicas possuem taxação do imposto estadual ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) de 17%. Acima desse teto, uma taxa de 60% sobre o valor final do produto também é aplicada.

Por outro lado, não existem mais detalhes ou mesmo uma decisão tomada por parte do governo. Segundo Alckmin, que se disse a favor da taxação na ocasião, também não existe um prazo delimitado para que as compras de até US$ 50 sejam taxadas.

Declaração não agradou consumidores

Sites de comércio eletrônico como AliExpress, Shein, Shopee, Mercado Livre e Amazon já aderiram ao Remessa Conforme. A iniciativa do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em funcionamento desde agosto, pode ser adotada voluntariamente pelas empresas.

Também em agosto, declarações do Ministro da Fazenda Fernando Haddad (PT) deram a entender que as compras internacionais de até US$ 50 seriam taxadas da mesma forma — com base em impostos estaduais e federais. No entanto, o governo esclareceu que a isenção estava mantida.

A partir da nova declaração de Alckmin, consumidores brasileiros foram às redes sociais contra a proposta. De acordo com as publicações, tal medida poderia gerar uma espécie de “revolta” contra o governo.

fonte: site tecmundo