Arquivo mensal outubro 2020

Poradmin

iOS 14 continua trocando apps padrão do sistema mesmo após atualização

Empresa liberou correção especificamente para solucionar problema, mas ele continua acontecendo quando a troca é feita pela App Store.

iOS 14 é o mais aberto da história da Apple, e a empresa segue mostrando que essa não é sua especialidade. Com o lançamento do iOS 14.1, o sistema operacional continua trocando o app padrão para email e navegador automaticamente após o usuário definir outras opções que não o Mail e o Safari.

Quando a Apple liberou o iOS 14, um bug fez com que, sempre que o celular reiniciasse, o sistema restaurasse os apps para os da própria companhia. Após algumas queixas, uma atualização foi rapidamente produzida e liberada, corrigindo o problema, mas não totalmente.

Mesmo com o iOS 14.1, o sistema ainda não consegue manter as definições do usuário quando o ajuste é feito por meio da App Store. O processo pode ser visto abaixo, como exposto pelo desenvolvedor exposto pelo desenvolvedor David Clarke no Twitter e divulgado pelo site The Verge.

Até o momento, a Apple não se manifestou sobre o problema, mas é bastante provável que a correção seja incluída em uma atualização menor que venha a ser lançada nas próximas semanas, sem precisar esperar pelo iOS 14.2. Para isso, no entanto, é necessário reconhecer o bug e se dispor a corrigi-lo.

O iOS 14 foge bastante do que a Apple está acostumada a fazer para o iPhone. Além de permitir a troca dos aplicativos padrão do sistema, o software também trouxe uma capacidade mais profunda de personalização, com a possibilidade de definir widgets e de remover ícones da tela principal, ao estilo do Android, oferecendo novas formas de organização.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Golpe do WhatsApp muda de clonagem para ‘falsificação’ de contas

Criminosos brasileiros mudaram a técnica para realizar o famoso golpe do WhatsApp. Desde maio de 2019, a Kaspersky alertou sobre este risco, que já usou anúncios online e convites para festas VIP, mas agora a tática é mais simples: a criação de perfis falsos. Usando dados pessoais vazados, esses grupos só precisam da foto do perfil de um usuário do aplicativo para iniciar a extorsão das vítimas.

A grande diferença desta nova modalidade de golpe é que quem tem o perfil “falsificado” não fica sabendo que os criminosos estão usando sua identidade para aplicar a extorsão. Isso ocorre porque os bandidos já tiveram acesso a dados pessoais das vítimas. Esta é a principal mudança no esquema do golpe.

Para manter a operação, os criminosos compravam banco de dados com muitas informações pessoais, como endereços, telefone, local onde trabalha, preferência de lazer e afiliação e indicações de pessoas próximas. Os criminosos que comercializam essas informações foram nomeados como Data Brokers, termo que acabou nomeando a operação da Polícia Civil de Goiás realizada em 9 de setembro.

Data Brokers

Os Data Brokers não operam o golpe, mas são parte crítica da operação. Eles são responsáveis por obter os dados pessoais para os bancos de dados e organizam os ataques contra empresas que detém registros de internautas.

“Aqui, todos os tipos de empresa podem ser vítimas. Logicamente que lojas online são alvos óbvios, mas qualquer empresa conta com banco de dados de funcionários e de clientes que podem ser usados para abastecer este esquema”, afirma Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky.

Depois de comprarem as informações pessoais dos Data Brokers, os criminosos ainda procuram nas redes sociais pelos nomes e fotos das pessoas para serem usadas nas contas que aplicarão a extorsão. “Por isso podemos dizer que as contas são falsificadas e é por isso que a pessoa não fica sabendo que sua identidade está sendo usada em um golpe”, destaca Assolini.

Como acontece o novo golpe

O analista explica que, para iniciar o golpe, a primeira mensagem que os criminosos enviam a familiares e amigos é “troquei meu celular”. Após uma rápida troca de mensagem para ludibriar a vítima, o criminoso fará a famosa solicitação de empréstimo de dinheiro para pagar uma conta ou realizar uma compra e o novo celular é a desculpa perfeita para a falha na transferência. De acordo com os dados divulgados no dia em que a operação Data Broker foi deflagrada, os prejuízos com as extorsões somavam R$ 500 mil.

Este mesmo esquema também foi usado pelo grupo de criminosos preso na operação Peregrino III, realizado em 14 de outubro pelas Polícias Civis de Goiás e São Paulo.

Para evitar este golpe é importante manter a dupla autenticação ativa. A mudança da tática usada pelos criminosos mostra que está mais difícil efetuar o roubo da conta. Porém se a situação facilitar, eles voltarão a focar nesta tática.

Para ativá-la, siga os passos a seguir:

  • Vá ao menu “configurações” no canto superior direito;
  • Entre na opção “Configurações”;
  • Em seguida clique em “Conta”;
  • Selecione “Confirmação em duas etapas;
  • Crie um código de seis dígitos que será sua dupla autenticação.

fonte: tecmundo

Poradmin

Microsoft instala Office através do Edge sem permissão do usuário

Microsoft está promovendo as versões gratuitas e online de alguns aplicativos da plataforma Office em computadores com o Windows 10 e o navegador Microsoft Edge em sua versão mais recente, que roda a partir do motor Chromium.

Usuários que não são assinantes de planos do Microsoft 365 ou não possuem os programas instalados notaram o surgimento de ícones do Word, Excel, PowerPoint, OneNote e Outlook no Menu Iniciar — sem qualquer aviso por parte da companhia ou pedido de permissão para a instalação.

O recurso foi adotado a partir do Microsoft Edge por ser um PWA (Progressive Web Apps), aplicativos online carregados diretamente ou com base em um browser, e exige qualquer conta da Microsoft para login. O recurso existe no navegador desde 2019, mas só agora parece operar com o pacote Office, Por enquanto, apenas usuários selecionados do programa Windows Insiders receberam a novidade, mas ela deve chegar para mais regiões e grupos em breve.

A medida foi recebida de forma controversa: há quem elogie a Microsoft por promover o próprio ecossistema, mas alguns usuários não curtiram o comportamento sorrateiro da empresa em relação aos próprios produtos, sendo que ela já foi criticada anteriormente por tentar forçar a instalação e padronização do Edge como navegador principal.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Windows 10 vai ganhar opção para ajustar a frequência da tela

Atualização vai dispensar o uso de utilitários proprietários da Nvidia, AMD ou Intel para fazer o ajuste

Windows 10 vai receber em breve uma atualização que permitirá aos usuários mudar a frequência de atualização da tela. Algo especialmente útil para notebooks e desktops “gamer”, que suportam frequências mais altas.

A frequência “padrão” de uma tela LCD é 60 Hz (ou seja, atualizada 60 vezes por segundo), mas nos últimos anos vários fabricantes colocaram no mercado telas que suportam 120 Hz, 240 Hz ou até mesmo 360 Hz. Quanto maior a frequência, mais “suave” é a movimentação das imagens no monitor. Mas no caso dos notebooks, também é maior o consumo de energia.

O ajuste ficará em Configurações > Sistema > Video > Configurações avançadas de tela. Com a atualização, que chegará “no final deste ano”, usuários não terão mais que usar utilitários específicos de fabricantes como a Nvidia, AMD ou Intel para realizar o ajuste.

Ajuste de frequência do monitor, breve no Windows 10. Imagem: MSPowerUser.

Sob medida para os gamers

Recentemente foi revelado que o Windows 10 ganhará outro recurso que promete agradar aos gamers: um gerenciador de tarefas otimizado para jogos, integrado à Xbox Game Bar.

A nova aba “Recursos” permitirá que você monitore quais aplicações estão exigindo mais do hardware do seu computador, ao mesmo tempo que analisa o desempenho dos jogos em execução e faz os ajustes necessários para melhorar a sua experiência. A ideia é que o jogador faça isso sem ter que fechar a sessão do seu game, modificando a performance em tempo real.

Em outras palavras, é o fim da combinação “ALT+TAB” ou “CTRL+ALT+DEL” para jogos, já que antes era necessário sair do jogo para executar o gerenciador e promover alterações, e só então voltar à partida. A novidade ainda não tem data de lançamento.

Fonte:OlharDigital

Poradmin

Nubank é líder isolado na corrida por cadastro de chaves PIX

Nubank é a instituição financeira que mais conseguiu chaves do PIX desde que o período de cadastramento começou, na segunda-feira, dia 5 de outubro. A fintech brasileira já possui cerca de 8,1 milhões chaves de clientes, quase um quarto do total de todo o sistema, que soma 33,8 milhões até o momento.

O ranking divulgado pelo Banco Central (BC) ainda mostra que mais da metade das chaves cadastradas se concentram em três fintechs, já que o Mercado Pago e o PagSeguro aparecem, respectivamente, em segundo e terceiro lugares.

A três instituições juntas receberam aproximadamente 17,1 milhões de cadastros de chaves do PIX, do início do período de cadastramento, até a noite de quarta-feira (14). Vindo bem atrás do Nubank, o Mercado Pago, segundo colocado no ranking, tem 4,7 milhões de cadastros, enquanto o PagSeguro, em terceiro, cadastrou 4,3 milhões de chaves.

Nubank concentra quase um quarto de todas as chaves PIX cadastradas no país.

Nubank concentra quase um quarto de todas as chaves PIX cadastradas no país.Fonte:  Nubank/Divulgação 

Atrás das três fintechs líderes do ranking, vêm cinco grandes bancos brasileiros, que são BradescoCaixa Econômica Federal (CEF), Banco do BrasilItaú e Santander, ocupando, respectivamente, o quarto, quinto, sexto, sétimo e oitavo lugares.

Ranking: as 20 instituições com mais chaves cadastradas

Atualmente, essas são as 20 instituições que mais possuem chaves do PIX cadastradas (os valores foram arredondados para cima):

  1. Nubank – 8,1 milhões
  2. Mercado Pago – 4,7 milhões
  3. PagSeguro – 4,3 milhões
  4. Bradesco – 3,7 milhões
  5. CEF -2,5 milhões
  6. Banco do Brasil – 2,1 milhões
  7. Itaú – 1,8 milhões
  8. Santander – 1,6 milhões
  9. PicPay – 1,1 milhões
  10. Inter – 889 mil
  11. Original – 524 mil
  12. C6 – 336 mil
  13. Banrisul – 200 mil
  14. Itaucard – 131 mil
  15. BMG – 110 mil
  16. Pan – 93 mil
  17. SumUp – 86 mil
  18. Digio – 50 mil
  19. Agibank – 46 mil
  20. Safra – 46 mil

Como líder absoluto do ranking, o Nubank captou 23,9% do total de cadastros de chaves, 70% mais que o número de registros alcançado pelo segundo colocado.

fonte: tecmundo

Poradmin

Vazamento detalha modelos, configuração e preços dos iPhone 12

Serão 4 modelos de iPhone, com preços variando de US$ 699 a US$ 1.099; De acordo com o rumor, dois modelos estarão nas lojas já nas próximas semanas.

Informações publicadas na rede social chinesa Weibo por um usuário chamado Kang nos dão uma boa idéia do que esperar da Apple no evento programado para a próxima terça-feira: quatro modelos de iPhones, além de alguns acessórios.

De acordo com Kang, que tem um histórico de precisão de 98,7% em suas informações, segundo o site AppleTrack, os quatro smartphones serão o iPhone 12 Mini, iPhone 12, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max.

Todos eles terão suporte a redes 5G, inclusive a redes mmWave nos modelos vendidos nos EUA, e tela OLED Super Retina XDR que antes era usada apenas nos modelos Pro. Também usarão cerâmica na composição do vidro, para torná-lo mais resistente a quedas, e serão capazes de gravar vídeo no padrão Dolby Vision HDR.

iPhones para todos os gostos

O iPhone 12 mini será o modelo de entrada, com preço sugerido de R$ 699 e tela de 5,4 polegadas. É o iPhone para quem gosta de telas “pequenas”. Estará disponível em preto, branco, vermelho, azu e verde, em versões com 64 a 256 GB de armazenamento interno e duas câmeras na traseira, uma grande angular e uma ultrawide. Será o último modelo nas lojas, entrando em pré-venda em 6 ou 7 de novembro, e com data de lançamento estimada para 13 ou 14 de novembro.

O segundo modelo é o iPhone 12, custando a partir de R$ 799. Estará disponível nas cores preta, branca, vermelha, azul e verde, também em versões com 64 a 256 GB de memória interna. Terá as mesmas câmeras do mini, e estará disponível para pré-venda em 16 ou 17 de outubro, com data de lançamento estimada em 23 ou 24 de outubro.

O iPhone 12 Pro vai custar US$ 999 e estará disponível nas cores ouro, prata, grafite e azul, com armazenamento interno variando de 128 GB a 512 GB. Além das câmeras grande-angular e ultrawide, ele terá também uma câmera telefoto com zoom óptico de 4x e sensor Lidar (radar laser) para realidade aumentada. Também estará disponível para pré-venda em 16 ou 17 de outubro, com data de lançamento estimada em 23 ou 24 de outubro.

Por fim temos o iPhone 12 Pro Max, custando a partir de US$ 1.099. Assim como no 12 Pro ele estará disponível nas cores ouro, prata, grafite e azul, com armazenamento interno variando de 128 GB a 512 GB. O conjunto de câmeras e sensores (incluindo Lidar) é o mesmo do 12 Pro, mas o zoom óptico da câmera telefoto será de 5x. A pré-venda começa em 13 ou 14 de novembro, com lançamento em 20 ou 21 de novembro.

Novos acessórios

Segundo Kang, nenhum dos modelos virá acompanhado de carregador ou fones de ouvido. A Apple também está preparando alguns acessórios, como um novo carregador wireless chamado “MagSafe”, nome que a Apple já usou anteriormente para o conector de força dos MacBooks, que se prediam magneticamente ao computador.

Por fim, teremos um novo alto-falante inteligente, o HomePod Mini, com preço sugerido de 99 e baseado no mesmo processador S5 usado no Apple Watch de 5ª geração e no Apple Watch SE. O alto-falante terá 8,4 cm de altura e preço sugerido de US$ 99.

O evento da Apple terá o tema “Hi, Speed“, algo que pode ser traduzido como “Olá, velocidade” mas também é uma brincadeira com “High Speed”, ou alta velocidade, uma possível referência ao suporte a 5G nos smartphones.

A transmissão via Internet acontecerá a partir das 14h desta terça-feira (13), horário de Brasília, no site da Apple.

Fonte:Olhar Digital

Poradmin

Novos SSDs portáteis da SanDisk prometem mais velocidade e segurança

SanDisk Extreme Pro V2′ está entre os drives externos mais rápidos que não possuem a tecnologia Thunderbolt 3; novos SSDs portáteis também ganharam novo sistema de criptografia

SanDisk anunciou ontem (30) dois novos modelos na sua linha de SSDs portáteis ‘Extreme’, o SanDisk Extreme V2 e Extreme Pro V2. Segundo as especificações da empresa, o mais rápido e caro deles, o Extreme Pro V2, tem velocidade superior de 2000 MB/s para leitura e escrita, enquanto a versão regular Extreme tem velocidades de transferência de 1050 MB/s para leitura e 1000 MB/s de escrita. Além disso, eles agora contam com sistema 256-bit AES de encriptação baseado em hardware.

De acordo com a SanDisk, os novos drivers foram projetados com profissionais em mente, para garantir qualidade e durabilidade em qualquer lugar. Ambos possuem uma camada externa de silicone para proteção, certificação IP55 e podem sofrer quedas de até 2 metros de altura, mas somente a versão Pro possui um chassi de alumínio forjado para aumentar a resistência e regular a temperatura.

O SanDisk Extreme Pro é interessante para profissionais que trabalham com grandes arquivos e precisam de uma alta velocidade de transferência aliada a uma maior compatibilidade com os dispositivos do mercado. Créditos: SanDisk/Reprodução

Mais velocidade e segurança

De acordo com testes realizados pelo portal Tom’s Hardware, o SanDisk Extreme Pro V2 surpreendeu por sua velocidade e consistência de desempenho. Seu design e firmware trabalham juntos para não somente controlar o calor muito bem durante um trabalho severo mas também para manter o melhor desempenho possível.

Submetido a diferentes  testes e comparado com outros SSDs, o dispositivo da SanDisk está entre os drives mais rápidos do mercado que não contam com a tecnologia Thunderbolt 3 e, em alguns cenários, pode até superá-los. Por contar com o sistema USB 3.2 Gen 2×2 de 20Gb/s, o novo Extreme Pro é mais rápido que sua versão anterior e ainda leva vantagem em relação aos discos com sistema Thunderbolt 3, pois têm uma compatibilidade com mais dispositivos, o que aumenta sua flexibilidade de uso.

O USB 3.2 Gen 2×2 é uma das novidades do Extreme Pro (a versão regular Extreme ainda usa o USB 3.2 Gen 2, que comporta até 10 Gb/s). Outra atualização é o upgrade para o sistema de criptografia baseado em hardware AES 256-bit. Simples de usar, ele garante que seus arquivos e dados estão seguros mesmo quando você não estiver por perto, além de afetar menos o desempenho do dispositivo.

SanDisk Extreme. Tanto ele quanto o Extreme Pro receberam a criptografia AES 256 bit, mais segura. Créditos: SanDisk/Reprodução

Tudo isso tem um preço. O SanDisk Extreme Pro V2 está sendo vendido inicialmente apenas com capacidade de 2 TB por US$ 499,00, mas a empresa planeja uma versão futura com 1 TB por US$ 300. A versão regular Extreme V2 está disponível com capacidades de 1 TB e 500 GB por US$ 199 e US$ 119, respectivamente, e um modelo com 2 TB está previsto para o próximo ano. Todas as versões contam com 5 anos de garantia. Não há previsão da chegada dos dispositivos ao Brasil.

Fonte:Olhar Digital

Poradmin

WhatsApp: atualização vai permitir liberar espaço no celular

O site WABetaInfo, especializado em publicar recursos que ainda vão estrear na versão final do WhatsApp, postou sobre um recurso que vai ajudar os usuários do aplicativo a economizar espaço na memória do smartphone, sem que seja necessário excluir arquivos importantes.

Atualmente, as opções para manejar o uso do armazenamento do dispositivo, disponíveis no app, são bastante limitadas. Você pode impedir o download imediato de imagens e vídeos, visualizar o quanto de espaço está sendo ocupado, além de excluir conversas inteiras, incluindo todos os arquivos que foram trocados entre você e o contato (ou em um grupo).

No entanto, essas opções impedem que o usuário libere espaço na memória do smartphone, e continue mantendo arquivos leves, que ele gostaria de guardar.

Novo menu de configurações

O novo recurso para gerenciar o uso da memória do smartphone conta com um menu de configurações renovado, que vai permitir ao usuário encontrar facilmente os maiores arquivos trocados em um determinado chat, que, geralmente, são vídeos logos.

Dessa forma, será possível excluir grandes arquivos, liberando mais espaço no celular, ao mesmo tempo em que imagens e documentos importantes são mantidos. O usuário será capaz de listar arquivos organizando-os pelo tamanho e pela data.

O recurso já está disponível para os usuários cadastrados no programa WhatsApp Beta para iOS e Android. No entanto, o programa não está aceitando novos usuários neste momento, por falta de vagas.

Fonte: TecMundo